MATA – FOGO, “fumaria muralis”
MATA – FOGO, “fumaria muralis”
“A Natureza proporciona-nos uma infinidade de plantas com propriedades medicinais cujos segredos e virtudes são uma fonte inesgotável. Se soubermos aproveitar bem esta riqueza natural, como alternativa ou complemento à medicina convencional, seremos mais saudáveis.
A fitoterapia é reconhecida como a arte de aproveitar as propriedades específicas de partes de certas plantas (folhas, flores, caules e raízes), usadas individualmente ou associadas a outras espécies, para tratar as doenças de forma preventiva ou curativa.”
                                                                                                                         
Dr. António J. Leal Chaves 
 
Escolhi a Mata- Fogo, planta espontânea e singular, para lançar os novos produtos de bem-estar da Casa ALFA-FLOR.
Vais poder encontrar esta planta em cremes, na pomada, no hidrolato (água floral), na forma de Essência Floral e, ainda, como erva seca.
Mata-Fogo é o seu nome comum; cientificamente é designada por fumaria muralis off.
Fumaria, nome genérico do latim fumus (fumaça); muralis, significa que cresce nas paredes e officinalis, refere-se ao seu uso medicinal.
Como “remédio”, a erva Mata-Fogo deve ser tomada em chá, cumprindo quatro funções: atua no sistema digestivo, purifica o sangue, relaxa o sistema nervoso e, ao alojar-se no sistema nervoso central, beneficia todas as partes do corpo, pois é o responsável por receber e transmitir informações para todo o organismo.
A Mata-Fogo contém numerosos alcaloides; um deles, quantitativamente o mais importante, a protopina, possui propriedades notáveis e tem efeitos analgésicos e anti-histamínicos (o controle das alergias) e é, ainda, antiasmática.
É uma planta aperitiva (deve ser tomada fora das refeições), estimula a secreção biliar (ajuda na digestão dos alimentos facilitando a absorção do colesterol, gorduras e vitaminas lipossolúveis pelo intestino, as não solúveis em água). É também uma planta diurética e depurativa, ou seja, promove a eliminação de substâncias inúteis e prejudiciais ao organismo.
Para além destas, também se lhe atribuem outras propriedades: atua contra espasmos musculares, que são resultado de desequilíbrio hidra eletrolítico (quando os sais não estão dentro das taxas fixas necessárias para que possam exercer normalmente as suas funções) ou sobrecarga muscular. Geralmente, estão relacionados ao cansaço e stress.
Também é anti-inflamatória. A própria palavra “anti”, exprime a acção da planta: proteção, prevenção. Ou seja, impede o desenvolvimento de substâncias tóxicas, de determinados agentes infeciosos (microrganismos) por vezes tão pequenos que podem atravessar os poros de filtros.
Depois de pesquisar e estudar todo o seu potencial, surgiu-me a intenção de a aplicar nos cremes, no floral e, inclusivamente, secá-la para fazer chá. Tem sido um grande desafio trabalhar com uma planta que pode proteger a nossa pele e o nosso organismo.
Propriedades medicinais: contém taninos (substâncias orgânicas que combinam várias ligações de hidrogénio e oxigénio) e são encontrados na parte externa da planta, funcionando como um mecanismo de defesa contra pragas e predadores. Como tem sabor amargo inibe ataques de insetos; contém flavonoides de ação colerética e antiespasmódica; sais de potássio com ação diurética e depurativa; fumarina que é um alcalóide anti-histamínico e anti-inflamatório; tem princípios amargos e mucilagem que atua nos eczemas e erupções da pele.
Como tem propriedades cardiotónicas, baixa a tensão arterial; no entanto, esta planta não pode ser usada sem o necessário cuidado. Por exemplo, em chá não deve ser tomada mais do que 10 dias seguidos. As indicações de como deves fazer para usar a planta no chá são fornecidas na loja on-line, na categoria “Plantas Secas”, produto Erva Seca Mata-Fogo.
Obrigada pelo teu interesse no meu trabalho. Volta sempre!
Inês
36 12/03/20, quinta-feira — Alfa Flor